Ícone do Instagram FIQUE POR DENTRO

Homem é inocentado após passar 20 anos no corredor da morte

A condenação pela morte aconteceu em 1979. Porém, a sentença foi anulada. Em 1992, um segundo julgamento terminou sem um veredito unânime.

O terceiro julgamento, que aconteceu em 1994, determinou nova condenação e sentença de morte. O veredito, no entanto, foi anulado em 1996 pelo Tribunal de Apelações Criminais do Texas, que declarou má conduta por parte da polícia e dos promotores.

Caso ganhou novo capítulo em 1999. Dessa vez, os resultados de DNA nas roupas íntimas da vítima não correspondiam com o de Cook. Especialistas declararam que as impressões digitais na cena do crime não eram “frescas”.

Outro fator complicou Cook durante todo o processo. Um preso do condado de Smith disse que Cook havia confessado o crime para ele. Depois, porém, o homem voltou atrás e disse que mentiu para ter uma redução na sua pena.

Um acordo judicial aconteceu antes do quarto julgamento em 1999. Cook foi condenado a 20 anos de prisão, mas como havia cumprido esse período, acabou solto. Agora, ele foi formalmente considerado inocente do assassinato de Edwards.

Provas se revelaram falsas, disse juiz. O magistrado ainda afirmou que provas favoráveis a Cook foram retidas e que algumas das provas apresentadas no seu primeiro julgamento em 1978 se mostraram não verdadeiras.



Envie sua mensagem: (21) 96965-4710

COMPARTILHE

plugins premium WordPress
Iniciar Conversa
Oi, posso ajudar?
Olá! Obrigado por ouvir a Rádio Graça e Paz, qualquer coisa é só chamar!
Iniciar Conversa
Oi, posso ajudar?
Olá! Obrigado por ouvir a Rádio Graça e Paz, qualquer coisa é só chamar!