Light rebate e diz que não houve queda de energia em presídio de Bangu

Escrito por   em 31/01/2023

Policiais penais declararam em depoimento que câmeras de segurança estavam com desligadas por conta de uma queda de luz

Prisioneiros estavam na Penitenciária Lemos Brito, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu


Rio –
Após a fuga do três criminosos de alta periculosidade da Penitenciária Lemos Brito (Bangu VI), em Bangu, Zona Oeste, no último domingo (29), os inspetores que estavam de plantão durante a madrugada, declararam em depoimento que as câmeras da unidade estavam desligadas na hora da fuga por conta de uma queda de energia. No entanto, a Light, responsável pela energia do local, nega que houve interrupção no fornecimento no determinado dia.
A empresa informou que faltou energia somente no domingo, horas após a fuga, no horário entre 15h57 e 23h por conta da queda de galhos de árvore sobre a rede elétrica em função do temporal. A concessionária ainda ressalgou que “assim como hospitais, presídios precisam ter geradores para suprir a carga em caso de falha de energia por conta da concessionária como a de domingo, causadas por intempéries”.

Os três criminosos fugiram em torno das 3h e, no momento, deveria haver sete policiais penas de plantão, porém, dois faltaram ao trabalho na ocasião. Naquela madrugada, cada agente ficou responsável por cerca de 140 detentos, já que a prisão possui 700 presos.

Os criminosos usaram uma escada feita com lençóis e madeira para pular os dois muros que cercavam a prisão. No momento da fuga, as guaritas estavam vazias. Ainda assim, as câmeras de segurança deveriam ser suficientes para vigiar os presos, porém, segundo depoimento dos policiais penais, os equipamentos tiveram problemas por conta de uma queda de energia no sábado (28) provocada pela chuva.
Deixe seu comentário:

faixa atual

Título

Artista

pt_BRPortuguese
Iniciar Conversa
Oi, posso ajudar?
Olá! Obrigado por ouvir a Rádio Graça e Paz, qualquer coisa é só chamar!